Exército venezuelano impede rebelião contra Maduro e mata dois - Estadão

VenezuelaO Exército venezuelano frustrou neste domingo, 6, uma rebelião contra o presidente Nicolás Maduro no Forte Paramacay, na cidade de Valencia, no norte do país. Segundo o governo, duas pessoas morreram em confrontos dentro da base. Os chavistas classificaram a ação de “terrorista” e afirmaram que oito pessoas foram presas.

O levante começou às 5 horas (6 horas em Brasília), após a divulgação nas redes sociais e em vários meios de comunicação de um vídeo gravado na 41.ª Brigada Blindada de Valencia, no qual Juan Caguaripano, capitão da Guarda Nacional Bolivariana (GNB), declara uma “rebelião” contra o governo. 

“Nós nos declaramos em rebelião legítima, denunciamos a tirania assassina de Nicolás Maduro. Esclarecemos que isto não é um golpe, esta é uma ação cívica e militar para restaurar a ordem constitucional”, afirma Caguaripano.

Imediatamente, o forte foi cercado por tanques e helicópteros. Em seguida, homens armados entraram na base e houve troca de tiros. “Os invasores foram repelidos imediatamente”, disse o general Remigio Ceballos.

Caguaripano era procurado desde 2014 por rebelião militar e “traição à pátria”. Ele estaria foragido nos EUA. No vídeo divulgado neste domingo, ele aparece ao lado de outros 15 homens vestidos em uniforme do Exército, alguns armados. O outro militar do grupo seria um “tenente desertor”. Os outros que participaram da rebelião eram civis em uniforme militar, segundo o governo. 

Logo nas primeiras horas da manhã, após a notícia da revolta no Forte Paramacay, a população de Valencia saiu às ruas para tentar ajudar os rebeldes, mas a GNB reprimiu os protestos. Segundo o jornal El Nacional, Ramón Rivas, líder local do partido Avanzada Progresista, morreu no confronto. Se confirmada pela Procuradoria, aumentará o número de mortos desde o início dos protestos contra Maduro, em 1.º de abril, para 122.

O governo tentou demonstrar força, mandou aquartelar soldados em bases do Exército e aumentou a presença de militares em várias cidades do país. O ministro da Defesa, Vladimir Padrino, disse que o “ataque terrorista paramilitar” foi executado por “um grupo de delinquentes civis”. “Não passa de um show de propaganda. Um passo desesperado.” 

Maduro elogiou a ação do Exército. “Quero felicitar nossas Forças Armadas. Na semana passada, ganhamos com voto. Agora, tivemos de derrotar o terrorismo com balas”, disse o presidente em seu programa de TV. “Dois foram abatidos pelo fogo leal à pátria. Um está ferido.”
Segundo Maduro, o ataque foi arquitetado “em Miami e na Colômbia”. “Os rebeldes receberam dinheiro. E esta fatura foi paga em Miami e na Colômbia”, disse. “Peço a pena máxima para todos os envolvidos neste ataque terrorista no Forte Paramacay.” 

A rebelião fez com que a Assembleia Constituinte suspendesse uma sessão marcada para este domingo, quando seria instalada a chamada “Comissão da Verdade” para estabelecer responsabilidades por fatos violentos nas manifestações contra o governo.

Segundo Maduro e vários constituintes, a comissão deverá “acabar com a impunidade” de quem, segundo o governo, promoveu o “terrorismo” no país. O presidente já ameaçou com pena de prisão alguns líderes opositores por terem convocado manifestações contra ele e contra a Constituinte.

Resposta

O presidente do Parlamento venezuelano, o opositor Julio Borges, exigiu que o governo diga "a verdade" sobre o ataque contra o forte militar. "Queremos saber a verdade, que não venham com historinhas, com uma caça às bruxas, que não venham nos culpar."

"Estou consciente de que a instalação da Assembleia Constituinte para muitos é uma espécie de golpe, mas cada passo da Constituinte é um passo ao precipício para esse governo", afirmou o deputado.

"A única coisa que resta é a força bruta, não é um governo forte, é um governo podre, caído, que só quer se agarrar ao poder. O que devemos fazer? Seguir nas ruas, será uma luta difícil, mas, ao fim, a dignidade do povo vai prevalecer", concluiu Borges.

Reuters

Comente

Nome

Artigo Semanal,2,Brasil,2654,Ceará,150,Cedro,1462,Entretenimento,403,Esportes,226,Mundo,656,Pernambuco,2071,Política,46,Sertão,589,Vc no Portal,43,
ltr
item
Portal Cedro : Exército venezuelano impede rebelião contra Maduro e mata dois - Estadão
Exército venezuelano impede rebelião contra Maduro e mata dois - Estadão
http://img.estadao.com.br/resources/jpg/7/3/1502046427637.jpg
Portal Cedro
http://www.portalcedro.com.br/2017/08/exercito-venezuelano-impede-rebeliao.html
http://www.portalcedro.com.br/
http://www.portalcedro.com.br/
http://www.portalcedro.com.br/2017/08/exercito-venezuelano-impede-rebeliao.html
true
1241677778874062309
UTF-8
Carregado todas as mensagens Não encontrou nenhuma mensagem Ver todos Leia mais Repetir Cancelar resposta Delete Por Capa Páginas Postes Ver todos Recomendado Rótulo Arquivo Pesquisa Todos os Posts Não foram encontrados resultados com a sua mensagem Voltar para casa Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago Mais de 5 semanas atrás Seguidores Siga ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Compartilhe para desbloquear Copie todos os códigos Selecione todos os códigos Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar